Contos Sanzero: A Esquina

 

 

Alejandro Sanz - Regalame La Silla Donde Te Esperé

Conto baseado na música “Regalame la  silla”de Alejandro Sanz  https://www.youtube.com/watch?v=f3966l3zmf4

A Esquina

Um conto sobre o amor.

 Por Renisse Ordine

 

Foi enorme minha surpresa ao ser abordado por uma estranha quando eu estava caminhando pela rua. Um ato de meu cotidiano, um costume que tenho para pensar na vida, e nessa minha descrença em relação ao destino inesperado, em que algo extraordinário pudesse me ocorrer. Isso era para os outros, não para mim. Talvez, por isso me sentia tão vazio e oco por dentro.

Saio para caminhar todas ás tardes para ver as pessoas passarem por mim, com suas vidas, e nenhuma ligada à minha vida.

Até aquele dia…

Até aquele inesperado dia, quando parado na esquina, distraído com crianças que passavam correndo, uma desconhecida para ao meu lado, e sem preliminares disse-me que alguém queria me conhecer. Atônito, olhei para ela, que repetindo a frase, chamou a tal amiga. E, assim surgiu você em meu caminho, transformando um simples mortal descrente, em um poeta, capaz de escrever uma canção e lhe presentar um lenço com as cores da lua, igual àquela que despontava no céu, iluminando a escuridão que existia em mim.

E tudo passou tão rápido! Sempre sentado nessa esquina, esperando por você, para juntos andarmos por esses caminhos sem destino certo, buscando cantinhos para que entre sorrisos nos apaixonávamos cada vez mais.

Os dias continuaram assim, eu sentado na esquina, esperando por você, até o dia em que não mais surgiu…

Ainda continuo sentado aqui nessa esquina, percorrendo agora as ruas dos meus pensamentos, em sua direção, lembrando dos nossos momentos especiais, e me perguntando: Será que você ainda se lembra de mim?

Na esperança de que um dia você reapareça, sigo te buscando, e as imagens até brincam comigo, a inspiração voltou…tudo isso para que quando reencontrarmos, essa minha covardia não mais impeça de trata-la com merece, oferecendo todos os beijos que guardei para mim.

Mas, a insistente pergunta não me abandona. Será que você me esqueceu? Peço que você me presenteie com a esperança de quem um dia a verei novamente nessa esquina, a mesma em que me apaixonei. Como um soco na alma, eu sai de mim e passei a habitar em você.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: